Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sobre o site
O que você mais gosta do nosso site?
As fotos das galerias
As poesias premiadas
O concurso de poesias
Contribuições literárias
Tudo
Visito sempre
Visito pouco mas voltarei
Não voltarei mais
Ver Resultados

Rating: 2.8/5 (169 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página





Saudações!

 

Esse site foi criado para que as pessoas possam conhecer o evento literário POESIAS SEM FRONTEIRAS e o Prêmio Literário Marcelo de Oliveira Souza.

Esse nome foi escolhido pelo fato de que a poesia é a mais nobre arte de se expressar e de unir povos, a poesia não tem fronteiras, não tem idade, tampouco credo e preferências.

Nossos eventos sempre esmeram-se em unir povos e culturas, por isso sempre acolhemos  não só o poeta, mas os estrangeiros dos quatro cantos  do mundo e também os jovens.

Inserindo-os  no maravilhoso mundo literário, rompendo fronteiras e estreitando laços.

As inscrições sempre são democráticas, onde participam desde o estudante, o lavrador, até o médico, engenheiro, professor e outras tantas profissões, cumprindo o nosso excelso objetivo de unir, aglutinando diferentes culturas e pensamentos, enriquecendo ainda mais a literatura universal.

* Aceitamos doações de qualquer valor que poderá ser feita via correios ou por conta corrente, o número se encontra junto ao título do blog, é só entrar em contato para combinarmos.

Ajude o POESIAS SEM FRONTEIRAS, divulgando  esse site, a cultura agradece.

 

 

 Embaixador da Poesia, nomeado pela Academia Virtual de Letras Artes e Cultura, MG; Ganhador do Prêmio  Personalidade Notável  2014 em Itabira MG ; Membro   da IWA  International Weitters Artistis – EUA ; da Sociedade  Ibero-americana de Escritores, Espanha; da Academia de Letras de Teófilo Otoni MG; da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências RJ; da confraria de Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ; da Associação Poetas Del Mundo; do Clube dos Escritores Piracicaba SP;  participa de vários concursos de poesias, contos,  publicações em jornais e revistas estaduais, nacionais e internacionais  sempre conseguindo ser evidenciado pelos seus trabalhos louváveis; colunista do Jornal da Cidade, Debates Culturais, Usina de Letras, entre outros. Organizador do Concurso Literário Anual POESIAS SEM FRONTEIRAS  e Prêmio Literário Escritor Marcelo de Oliveira Souza,IWA.

e-mail:   marceloosouzasom@hotmail.com

facebook: psfronteiras

Doações em qualquer valor:

Conta Corrente Bradesco

Agência 3679

Conta 5920-0

Em nome do autor do projeto

Marcelo de Oliveira Souza

 



Textos vencedores 2017 V Pr Marcelo D O Souza

Textos vencedores 2017 V Pr Marcelo D O Souza

 

 

 

Textos Vencedores

 

 

Menção Honrosa

Carla Torrini

Rio de Janeiro RJ

 

 

A alma chove

As ilusões inconstantes

Das constantes fantasias

Andarilhas das purpurinas...

 

E a alma deságua

Nos oceanos infinitos

Dos finitos suportes

Que sustentam as ilusões...

E a alma explode

 

As estrelas cadentes

Efêmeras do agora

Na eternidade do espírito...

E a alma implode

Seus cascalhos pesados

 

Dos rótulos inventados

Dos vendavais criados...

E a alma flutua

Como pássaros alucinados

Nos seus cantos piados

Das melodias travestidas...

 

E a alma jorra e goza

Na sua esquina esquecida

Das ruas apodrecidas

Do diário não escrito...

 

 

 

Terceiro Lugar

 

 

Maria do Socorro Cavalvanti

Fortaleza CE

 

 

 

 

QUANTAS SURPRESAS

 

Não sei exatamente por que desisti da viagem de Viena e passei a desejar uma pequena estadia num Hotel Fazenda do Nordeste Brasileiro. Para tanto, fui à rodoviária e vi lindas fotos de Taita, um Sítio muito bonito e extenso, com um hotel encravado na serra, sombreada de árvores seculares, cercada de rios, fontes e cachoeiras e uma bela sinfonia dos pássaros, meio à flora e à fauna. Movida pela beleza e a forma como o Carlos, jovem empresário descrevia a localidade, enaltecendo o encanto dos recursos naturais, não pestanejei, assinei o contrato, paguei o valor acordado e, em cinco dias estava alegremente viajando para Taita. Exatamente às 9h o micro-ônibus chegava a minha casa e Carlos me apresentava aos demais colegas de viagem, dizendo em seguida: — Já estamos todos a postos, portanto, vamos rezar o pai-nosso para que Ele nos proteja, possamos ir a Taita e vivenciarmos a felicidade que ela pode nos oferecer! A viagem foi realizada num clima de alegria, o canto e a poesia, interpretados ao som do violão, dedilhado pelo Gomes, agradou a todos, nos levando inclusive, a pensar que o tempo foi encurtado.

Contudo, às 19h Carlos anunciou: — Estamos em terra Taitanense, vejam e sintam as mudanças, a paisagem é outra, belíssima, o clima é frio, as estrelas brilham fortemente, o céu parece mais perto da gente, nos conduzindo ao encontro do que necessitamos: da paz, da tranquilidade, da riqueza da natureza, da convivência fraternal e das bênçãos de DEUS! O grupo, num gesto uníssono, respondeu ao Carlos com aplausos. À noite, no pátio do hotel iluminado pelo clarão da fogueira e seu intenso calor, estávamos aquecidos, participando do festival de poesias e da serenata, à luz do luar, que nos envolvia, enlaçando nossas almas numa desmedida felicidade que parecíamos estar no centro do céu! Nos dias subsequentes vivemos momentos inesquecíveis com a linda paisagem que o Mirante do Sul nos proporcionou, marcada pelo pôr do sol. Passeamos de charrete, apreciando a beleza dos rios, das árvores, dos animais, das pétalas das flores, do canto das aves, e por último da Gruta Misteriosa que ostenta no seu interior, um encantador lago azul, onde os amantes unidos, de mãos dadas e corações afeitos, juraram amor eterno. Ao sairmos dessa caverna, Luiza com sua voz suave e meiga, disse para Carlos: — É tão cedo e se o Mirante do Sul fica aqui pertinho, leve-nos para vermos de novo, pôr do sol! Quando nos aproximávamos do Mirante, a chuva bateu forte, e ali nos abrigamos em meio a outras pessoas que lamentavam o ocorrido dizendo: — Não entendo esse "toró", como pode se o tempo estava bom e o serviço de meteorologia não indicava chuva? — Pelo visto vamos ficar aqui até a noite, sofrendo este frio horripilante, resmungou Lara! Em poucos segundos, inesperadamente a chuva parou e o céu nos proporcionou um emocionante espetáculo, tornando o momento indelével, com o surgimento do arco-íris! Ao dizer que nunca tinha visto algo de tamanha beleza, Luiza informou: — O arco-íris é um sinal da bondade, do amor e da misericórdia de Deus e diz respeito a aliança. — Aliança? Indagamos em coro Tony, eu e Edu. — Sim aliança, confirmou Luzia acrescentando: dizem que quando o arco-íris surge, Deus está disposto a fazer alianças com o ser humano. Foi aí que a emoção me invadiu e fui atraída por algo a princípio não identificado, mas ao ver que era um ser maior, de joelhos, recebi Dele a caneta e firmei minha assinatura para o estabelecimento da Divina Aliança para congregar jovens com vistas ao exercício da ação comunitária. Nesse instante, chorando, senti o toque de uma mão na minha cabeça e ouvi com clareza: — Não chore, olhe para mim! — Oi minha irmã, eu estava sonhando e chorando, mas era de emoção, pois estava fazendo uma aliança com Deus, para o bem-estar da Humanidade!

 

 

 

 

 

 

Segundo Lugar

Gedalva Neres da Paz

Salvador BA

 

 

Pelo esgoto ao mar

Pelos pássaros sem voar

Pelas árvores cortadas e

Sangue a jorrar

Perdão natureza na terra

Plantas com copas tão coloridas

[mas] sem cor e tristes,

Alimentos e oxigênio nos fornece

E com a serra nós agradecemos

Perdão por ti perder natureza

Perdão por não saber o que dizer

Mar morto está Lago, lagoa e cachoeira a secar

A futura geração vai conhecer a figura da natureza

Em um livro sem respirar e sem verde vai ficar

Meus irmãos, perdão Lua e o luau, mar e maresia

O sol todos os dias que vai e que vem

E os pássaros a cantar

Perdoa-nos

Porque nos separamos de ti

Está difícil de juntar o que desligamos

Perdoa-nos porque não lutamos mais por coisa nenhuma.

Perdoa-nos...

 

 

 

 

Primeiro Lugar

Érika Lourenço Jurandy

Rio de Janeiro, RJ

 

 

 

INIMIZADES POR POLÍTICA? QUE IRREALIDADE!

 

Somos uma nação dividida. Acredito nesta afirmação há algum tempo e no dia de ontem, 07/10, dia do meu aniversário, pude constatar claramente o que já é uma convicção em minha vida. Em uma das redes sociais as quais possuo conta, uma mensagem endereçada a mim indiretamente me deixou perplexa. Certa pessoa pública, a qual seguia e não sigo mais, respeitando o pedido dela, fez uma declaração do tipo "sai fora de perto de mim, coisa ruim!" para determinadas pessoas, dentre elas eu, que seguiam a página de determinado político na rede. Segundo a pessoa, quem segue este político, assim como outro, não deveriam estar na página dela, fazendo o favor de deixarem de segui-la. A pessoa não gosta de tais políticos e acredita que quem os segue não são pessoas que prestam. Infelizmente a tal pessoa não é isenta em política e possui um gosto duvidoso, mas não entrarei nesse mérito. Seria desonestidade falar disso, já que soaria como um toma lá, da cá e meu propósito não é esse. Só quero expressar minha tristeza em ver que a pessoa foi até a página de dois políticos que ela diz querer "fora", verificou quem os seguia e que a seguia, contou essas pessoas e mandou a tal mensagem indelicada. Na mente distorcida e atribulada desta pessoa, quem segue um ou outro político, principalmente os que ela não simpatiza, devem estar bem longe dela. Que intolerante, logo ela que prega a não intolerância! Incoerências de discursos à parte, é assim que estamos vivendo. Se você segue uma página – que não quer dizer que você siga o que o dono da página diz – você já vira inimigo de alguém; se você não concorda com o ponto de vista do outro, também já virou uma persona non grata. Se você concorda com determinados conceitos, é conservador; se não segue determinados grupos é alguma coisa fóbico. E em tudo você acaba virando inimigo de quem você nem conhece bem ou até admira e passa a ver como alguém completamente digno de distância, já que ele não te quer por perto só pelo fato de você, assim como eu, seguir uma determinada página de determinado político. Como nós chegamos neste ponto de nos distanciarmos do outro só por termos incompatibilidade de algumas ideias? Desde quando não podemos conviver com quem pensa diferente? Até que ponto uma seguida de página te faz repudiar alguém de modo tão profundo que você mande a pessoa sair de perto de você, te esquecer não só na rede social, mas na vida? Que loucura é essa que estamos vivendo?!