Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sobre o site
O que você mais gosta do nosso site?
As fotos das galerias
As poesias premiadas
O concurso de poesias
Contribuições literárias
Tudo
Visito sempre
Visito pouco mas voltarei
Não voltarei mais
Ver Resultados

Rating: 2.5/5 (557 votos)




ONLINE
2




Partilhe este Site...





Saudações!

 

Esse site foi criado para que as pessoas possam conhecer o evento literário POESIAS SEM FRONTEIRAS e o Prêmio Literário Marcelo de Oliveira Souza.

Esse nome foi escolhido pelo fato de que a poesia é a mais nobre arte de se expressar e de unir povos, a poesia não tem fronteiras, não tem idade, tampouco credo e preferências.

Nossos eventos sempre esmeram-se em unir povos e culturas, por isso sempre acolhemos  não só o poeta, mas os estrangeiros dos quatro cantos  do mundo e também os jovens.

Inserindo-os  no maravilhoso mundo literário, rompendo fronteiras e estreitando laços.

As inscrições sempre são democráticas, onde participam desde o estudante, o lavrador, até o médico, engenheiro, professor e outras tantas profissões, cumprindo o nosso excelso objetivo de unir, aglutinando diferentes culturas e pensamentos, enriquecendo ainda mais a literatura universal.

* Aceitamos doações de qualquer valor que poderá ser feita via correios ou por conta corrente, o número se encontra junto ao título do blog, é só entrar em contato para combinarmos.

Ajude o POESIAS SEM FRONTEIRAS, divulgando  esse site, a cultura agradece.

 

 

 Embaixador da Poesia, nomeado pela Academia Virtual de Letras Artes e Cultura, MG; Ganhador do Prêmio  Personalidade Notável  2014 em Itabira MG ; Membro   da IWA  International Weitters Artistis – EUA ; da Sociedade  Ibero-americana de Escritores, Espanha; da Academia de Letras de Teófilo Otoni MG; da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências RJ; da confraria de Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ; da Associação Poetas Del Mundo; do Clube dos Escritores Piracicaba SP;  participa de vários concursos de poesias, contos,  publicações em jornais e revistas estaduais, nacionais e internacionais  sempre conseguindo ser evidenciado pelos seus trabalhos louváveis; colunista do Jornal da Cidade, Debates Culturais, Usina de Letras, entre outros. Organizador do Concurso Literário Anual POESIAS SEM FRONTEIRAS  e Prêmio Literário Escritor Marcelo de Oliveira Souza,IWA.

e-mail:   marceloosouzasom@hotmail.com

facebook: psfronteiras

Doações em qualquer valor:

Conta Corrente Bradesco

Agência 3679

Conta 5920-0

Em nome do autor do projeto

Marcelo de Oliveira Souza

 



POESIAS DOS VENCEDORES 2012

POESIAS DOS VENCEDORES 2012

                                                   Menção Honrosa Internacional

 

 

                                                                          AFLIÇÃO

 

                                                       Vejo-a ferida: nossa Mãe Terra...

                                                       Ela que, nascida para ser Eterna

                                                       deu Vida a tantos...

 

                                                       E, no entanto,

                                                       ao longo dos tempos,

                                                       estando Ela em tormento,

                                                       a ninguém importou o Seu lamento.

                                                       Ninguém enxugou o Seu pranto.

 

                                                       E agora,

                                                       ainda esquecida,

                                                       Ela agoniza...

 

                                                      Aguardando, entristecida,

                                                      a derradeira hora...

 

                                                     Que, temo, não demora...

 

 

                                                      Edweine Loureiro da Silva

                                                           Saitama – Japão

 

 

                                                              Menção Honrosa Juvenil

 

 

Causa da Poluição

 

 

 

 

Por causa dessa

 

poluição

 

me viciou,

 

que me levou

 

ao descaso com

 

a virgem paixão

 

e me casou com

 

a  solidão

 

sem que eu percebesse.

 

Por causa dessa

 

poluição

 

me deixei levar

 

pela ilusão

 

que me fez realmente

 

me amar

 

e amar

 

um outro alguém

 

que fez despertar

 

em mim uma

 

alma poluída e

 

viciada pela

 

paixão

 

que tomou conta do meu coração.

 

Kaique Barros Moraes

São Paulo – SP

 

 

 

 

 

 

                                                                Quinto Lugar

 

                                                            Varais dos Enlutados

 

                                                 Minh’alma na branca paz enternecida

                                                 Desejou-te entregar a essência da vida

                                                 Carinhos  intensos de estrelas bordados

                                                 Universo povoado de cânticos entoados

 

                                                Nas nuances do arco-íris fez-se colorida

                                                Momentaneamente superou a dura lida

                                                Estendeu-te as mãos, coração acordado

                                                Singrou por ti mares jamais navegados

 

                                                Almejou entregar-te a primavera florida

                                                Infinitos abraços divorciados das partidas

                                                Sepultou o ontem na tumba do passado

                                                Fez-se Deus no ilusório mundo sonhado

 

                                                Pobre alma hoje suporta a dor das feridas

                                                Envolta na desilusão desfalece assentida

                                                Pesadelo devorador qual insano tornado

                                                Desejos estirados nos varais dos enlutados

 

 

                                                           Ana Maria Stoppa

                                                          Mauá – São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                               Quarto Lugar

 

                                                        CONVERSA ENTRE SEIOS

 

 

Brotou num corpo franzino

Numa menina moça, devagarinho

Sem pressa, descobre que tinha um irmão

Estava descoberto, apesar de pequeno

Um tecido arranhava seu bico, provocado no terreno

Um dia coberto com meia taça

Outro dia foi amparado por nadador

Num bojo de casca de côco, descobriu o amor

No tomara que caia se levantou

Na alça de silicone se debruçou

Quase na concha se afogou

E no top se delirou

Sem demora afirmou:

Se fores apalpado não esqueças de mim

Se fores beijado que sejas assim

Se fores amamentar, que eu amamente também

Se uma criança chorar

Que seja pro bem

Que a lágrima dos olhos, seja o meu leite

Se um homem chorar, que seja por deleite

Se fores acariciado, que eu seja também

Se for travesseiro, que seja pros dois

Se o orvalho cair

Que não venha com frio

Quando o verão chegar, que estejamos nus

Quando o calor chegar, que eu sinta também

Quando o homem tocar, que me toque também

Quando o homem beijar, que me beije meu bem

Se estiver nos dias, e, sentir muita dor

Ficarei ao seu lado, aparado no amor.

 

Eugênio de Abreu Júnior

Itabuna – Bahia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                   Terceiro Lugar

 

 

                                                                  FEITIÇO DO AMOR

 

                                                       O meu amor é forte, tem nobreza,

                                                       Nem feitiço consegue destruir.

                                                       Atacado, se torna fortaleza,

                                                       Fazendo o malefício sucumbir.

 

                                                       Ninguém muda esta minha natureza

                                                       Que existe e sabe muito bem reagir.

                                                       O meu amor é puro, tem grandeza,

                                                       Bruxaria jamais vai denegrir.

 

                                                       Com o meu pensamento positivo,

                                                       Ajudado por Deus, tenho motivo

                                                       Para ir vivendo sem ser molestado.

 

                                                       Mexendo com a mente e o coração,

                                                       Sendo lançado, amando de paixão

                                                       Só pela amada fico enfeitiçado!

 

                                                                   Abílio Kac

                                                             Rio de Janeiro - RJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                  Segundo Lugar

 

 

                                                               “ Eu, o mar e o luar”

 

                                                               Mar que tanto me encanta,

                                                               Rendilhando ondas inquietas,

                                                               Dizem que o mar quando canta,

                                                               Canta a alma dos poetas.

 

                                                               Nas noites de serenatas...

                                                               A lua vem correndo espiar,

                                                               Com seu brilho de prata,

                                                               Querendo o mar namorar.

 

 

                                                               No silêncio da madruga

                                                               O mar, a areia vem beijar,

                                                               Enquanto a lua enciumada,

                                                               Depressa vem bisbilhotar.

 

                                                                A manhã já vem chegando,

                                                                O mar volta ao seu lugar...

                                                                A lua continua sonhando,

                                                                Ao mar poder conquistar.

 

                                                                Canto à vida, o luar e o mar,

                                                                Canto minha alma repleta,

                                                                Nestas águas em que vi jorrar,

                                                                Minha inspiração de poeta!

 

 

                                                                Wilson Rosa da Fonseca

                                                                   Rio Grande - RS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                          PRIMEIRO LUGAR

 

 

 

 MEU MAPA-MUNDI ASTRAL

 

 

 

O mundo que me reodeia

 É o que me tira do viço, me baqueia:

Ampulheta do meu tempo

Esvaindo-se célere em fina areia.

 

É o que também tantas vezes me incendeia:

Paixão, amor, furor, tremor,

Injeção de ânimo na veia.

 

O mundo que me rodeia

É o que certas horas me ondeia:

Enchentes de desilusões

Devastando-me como maré-cheia.

 

É o mesmo que minha noite tão bem clareia:

Sonhos tão iluminados, envolventes,

Pelos cantos e encantos de sereia.

 

O mundo que me rodeia

Ora é  jaula, ora minha cadeia,

Pessoas-peçonhas em alcateia,

Emboscadas em sucessão de teias.

 

Meia-volta,  volta e meia

O mundo que me rodeia

Não está no mapa.

É florido, colorido, divertido:

Edênico jardim de azaleia

 

 

Gerado Trombin

Americana – São Paulo