Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sobre o site
O que você mais gosta do nosso site?
As fotos das galerias
As poesias premiadas
O concurso de poesias
Contribuições literárias
Tudo
Visito sempre
Visito pouco mas voltarei
Não voltarei mais
Ver Resultados

Rating: 2.8/5 (169 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página





Saudações!

 

Esse site foi criado para que as pessoas possam conhecer o evento literário POESIAS SEM FRONTEIRAS e o Prêmio Literário Marcelo de Oliveira Souza.

Esse nome foi escolhido pelo fato de que a poesia é a mais nobre arte de se expressar e de unir povos, a poesia não tem fronteiras, não tem idade, tampouco credo e preferências.

Nossos eventos sempre esmeram-se em unir povos e culturas, por isso sempre acolhemos  não só o poeta, mas os estrangeiros dos quatro cantos  do mundo e também os jovens.

Inserindo-os  no maravilhoso mundo literário, rompendo fronteiras e estreitando laços.

As inscrições sempre são democráticas, onde participam desde o estudante, o lavrador, até o médico, engenheiro, professor e outras tantas profissões, cumprindo o nosso excelso objetivo de unir, aglutinando diferentes culturas e pensamentos, enriquecendo ainda mais a literatura universal.

* Aceitamos doações de qualquer valor que poderá ser feita via correios ou por conta corrente, o número se encontra junto ao título do blog, é só entrar em contato para combinarmos.

Ajude o POESIAS SEM FRONTEIRAS, divulgando  esse site, a cultura agradece.

 

 

 Embaixador da Poesia, nomeado pela Academia Virtual de Letras Artes e Cultura, MG; Ganhador do Prêmio  Personalidade Notável  2014 em Itabira MG ; Membro   da IWA  International Weitters Artistis – EUA ; da Sociedade  Ibero-americana de Escritores, Espanha; da Academia de Letras de Teófilo Otoni MG; da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências RJ; da confraria de Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ; da Associação Poetas Del Mundo; do Clube dos Escritores Piracicaba SP;  participa de vários concursos de poesias, contos,  publicações em jornais e revistas estaduais, nacionais e internacionais  sempre conseguindo ser evidenciado pelos seus trabalhos louváveis; colunista do Jornal da Cidade, Debates Culturais, Usina de Letras, entre outros. Organizador do Concurso Literário Anual POESIAS SEM FRONTEIRAS  e Prêmio Literário Escritor Marcelo de Oliveira Souza,IWA.

e-mail:   marceloosouzasom@hotmail.com

facebook: psfronteiras

Doações em qualquer valor:

Conta Corrente Bradesco

Agência 3679

Conta 5920-0

Em nome do autor do projeto

Marcelo de Oliveira Souza

 



POESIAS VENCEDORES 2018

POESIAS VENCEDORES 2018

 

 

 

Menção Honrosa Internacional: 

  1. Lucia Garcia  -       Chetumal  México

 

 

Abraça-me Lua!

 

Lua, onde você está?
Eu preciso de você, eu estou errada...
Estou descartada,
tudo pelo seu amor.

Lua me abraça, eu preciso de você!
Que as estrelas me iluminem
E  me aqueçam  com seus brilhos,
lua me abraça, eu estou com frio!

Lua! não me deixe,
me leve com você,
deite-se nas nuvens,
me cubra com seu casaco.

Lua, não me deixe! Eu te imploro
Lua me abraça, perto do rio
está muito frio!
Eu amo isso, mas meu coração partido eu deixo...

Lua,  sem ele eu não sou ninguém
Lua,  diga a ele que eu o amo!
diga a ele que é toda a minha vida!
diga a ele que essa é a razão da minha existência.

Lua, não me solte, estou com frio!
Você não percebe Lua?
que meu coração sangra
enquanto minha alma está rasgada?

Com toda a dor no meu peito,
meu corpo desistiu...
Eu quase não vejo meu sangue
Está me matando, estou sangrando
com esse veneno dentro,
Eu só peço a você, lua,  me segure
Eu quero morrer em seus braços
e você me deita no céu ...
Mas primeiro diga a ele que eu o amo. 

 

 

Terceiro Lugar: 

 

  1. Maria Elza Fernandes Melo Reis  -   Capanema PA

 

Quando Fui Chuva

 

Quando fui chuva

Fui também chão encharcado

Mato molhado

Percorri os lugares mais ínfimos do teu corpo

Caminhos intermináveis e insaciáveis 

Fui chuva, tornei-me rio, cheguei ao mar

Fui furacão e tornado 

Fui também céu estrelado

Desejo insaciado 

Abraço molhado

Fui trovões e inspirações

Quando fui chuva

Fui também tempestade 

Neblina em fim de tarde

Vida e saudade

Também fui frio

Afago e arrepio

Dia acinzentado 

Tempo nublado 

Gotas no telhado 

Fui friagem e cobertor

Proteção e calor 

Fui também teu aconchego 

Depois de um temporal de amor.

 

Segundo Lugar:

  1. ROBERTO ANTONIO ANICHE  - São Paulo SP

 

Dez Dinheiros

 

Por dez dinheiros comprei seu beijo,

por dez dinheiros você vendeu sua alma.

Beijo ardente, carnudo, molhado.

Alma lasciva, macia, enroscando-se na minha

vendida por qualquer dinheiro.

 

Vieram outros tantos beijos, outras tantas almas,

outros  perfumes.

 

Procurei-a em cada mulher

a cada dez dinheiros que conseguia.

Cheiros, gostos, carinhos,

a cada noite procurando a alma encarnada na minha solidão,

a cada luz rosa na porta

buscava a luz do olhar

que me envolveu, me tornou menino embalado em sonhos.

 

Homem de todas e de nenhuma

hoje não há mais dez, cinco ou nenhum dinheiro,

não há mais beijo ardente ou

corpos quentes se confundindo no teu perfume.

 

Hoje, velho, ainda busco

aqueles lábios que me deixaram sonhando na solidão,

por apenas dez dinheiros... 

 

 

Primeiro lugar : 

 

51.Elza Pinto Alemão -  Curvelo MG

 

 

 

DOIS JUDAS, DOIS TEMPOS.

 

Por que o Judas Iscariotes 

não conheceu bem seu Jesus?

Porque não sabia ele que o amigo

poderia morrer numa Cruz!

 

Por que Judas, o político, 

não conhece seu eleitor?

Porque não lhe importa se o povo 

espera dele mais do que um favor!

 

Por que se arrepende Judas Iscariotes? 

Porque percebe o mal ao Divino!

Por que busca na forca a morte? 

Porque não encontrou outro destino! 

 

Por que judas, o político, 

rouba a gente brasileira? 

Porque sabem todos que a prisão

não impede continuar a bandalheira!

 

Por que Judas Iscariotes tem remorso? 

Porque reconhece o mal feito a Deus; 

não tem coragem de rogar perdão, 

julgando imperdoáveis os pecados seus!

 

Por que judas, o mau político, 

não se arrepende do mal feito ao povo? 

Porque sabe que terá ocasião 

de executar tudo de novo!

 

 

 Marcelo de Oliveira Souza,IwA

Dr. Honoris Causa em Literatura 

Organizador do Evento.

 

Quem quiser ser informado do próximo é só enviar uma mensagem para marceloosouzasom@hotmail.com